Notícias

Duas bibliotecas colaborativas ligam Suape ao Sertão do Pajeú

Clube da Leitura

Duas bibliotecas colaborativas ligam Suape ao Sertão do Pajeú

Neste sábado, 19 de maio, nasce um sonho de 20 anos que a Rota do Atlântico tem orgulho de ter sonhado junto para torna-lo realidade. Será inaugurada na zona rural de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú, a Biblioteca Comunitária Luiz de Cazuza, que irá beneficiar 400 estudantes de duas escolas públicas de ensino fundamental da região. Assim como o nosso Clube da Leitura, o novo espaço tem a proposta colaborativa, com o acervo composto de mais de 3 mil exemplares de livros, recebidos com doações. 

Mas, nesse entre linhas de 420 quilômetros que separam Suape do município sertanejo , temos mais em comum. Essa história começou a ser escrita pelo pai da nossa analista de RH, Dayanne Magalhães, o escritor e pesquisador da cultura e da história nordestina, José Alves Sobrinho, de 81 anos, nascido na Fazenda São Miguel, onde hoje está erguida a biblioteca, que recebe o nome de como era conhecido seu pai, Luiz Alves de Barros. 

Seu José viveu naquelas terras até os 32 anos, quando seguiu para Recife para ingressar na Escola Técnica Federal, nutrindo a vontade de voltar para construir um espaço onde as crianças e jovens da região pudessem ir em busca de conhecimento, para estimulo à leitura e à pesquisa.  Junto com outros sonhadores - entre eles Antônio Neto, Expedido Alves de Barros, Paulo Medeiros Gastão e Francisco Pinheiros de Barros -, Seu José começou em 1998 a se mobilizar para a construção da biblioteca. Prepararam projetos e apresentaram a entidades públicas, através de programas de incentivo à cultura e à educação, em busca de recursos. “Nunca tivemos um retorno sequer, mesmo que fosse para nos dar a negativa. Mas isso não nos desanimou. Resolvemos mobilizar a sociedade para podermos construir o espaço comunitário”, conta o idealizador. 

O pai de Dayanne junto com o também pesquisador Antônio Neto escreveram o livro Pegadas de um Sertanejo, uma biografia de um importante personagem da época do cangaço: José Alves de Barros, conhecido como José Saturnino, o primeiro inimigo de Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião. Os recursos arrecadados com a venda dos exemplares foram revertidos para a construção da biblioteca. Na época de seu lançamento, a Rota do Atlântico adquiriu cinco exemplares, para compor todas as estantes do nosso Clube da Leitura. 

Neste sábado, quando a biblioteca for aberta para a comunidade, a Rota do Atlântico também estará lá, não só muito bem representada por Dayanne, mas também por cinco exemplares do livro Palavras em Movimento, fruto da produção literária de 16 dos nossos integrantes, estimulados pelo projeto Conte um Conto, entre eles a filha de Seu José, que tem a paixão pela leitura e a escrita em seu DNA. 

 
voltar