Notícias

Programa reforça treinamento e conscientização sobre riscos de acidentes com animais nas estradas

Dia dos Animais Dia de São Francisco segurança viária

Programa reforça treinamento e conscientização sobre riscos de acidentes com animais nas estradas

Para reduzir os riscos de acidentes envolvendo animais na pista, garantindo a segurança viária sem comprometer a integridades dos bichos, a Concessionária Rota do Atlântico, que administra a via expressa de acesso a Suape e Litoral Sul do Estado, adota uma série de medidas preventivas. As ações vão desde o monitoramento constante das pistas através do Centro de Controle Operacional (CCO), treinamentos da equipe de tráfego com vaqueiros profissionais e programa de conscientização de criadores para que mantenham o pastoril longe da estrada. 

As iniciativas vêm dando resultado: no ano passado, foram cinco acidentes, sem vítimas, envolvendo animais na pista. No período, 398 animais foram retirados da rodovia. E em 2018 os números tendem a declinar: até setembro foram registrados dois acidente sem vítimas; 11 animais precisaram ser recolhidos e 216 espantados. 

De acordo com o artigo 936 do Código Civil, o cuidado com os animais é de responsabilidade de cada proprietário, que poderá responder judicialmente em caso de acidentes envolvendo pastoris ou domésticos. 

No programa de conscientização, técnicos da concessionária visitam as propriedades localizadas nas proximidades das pistas e alertam para os riscos de acidentes. Também orientam sobre a necessidade de manutenção e reformas de cercas e alambrados dos imóveis. No total, 380 animais foram cadastrados. 

Mesmo com o monitoramento desenvolvido 24 horas por dia pelo CCO, através de 49 câmeras espalhadas pela rodovia, é importante que o usuário comunique a concessionária sempre que flagrar animais nas pistas. A comunicação pode ser feita pelo 0800.031.0009, telefone informado em placas espalhadas ao longo da via expressa. 

No último semestre, os 16 inspetores de tráfego participaram de treinamento com vaqueiros profissionais, que ensinaram técnicas para laçar animais de grande porte como bois e cavalos, de modo a garantir a segurança viária e ao mesmo tempo preservar a integridades dos bichos. No último mês, quatro boiadeiros também foram contratados pela concessionária para acompanhar as ações de captura. 

 

A Concessionária também faz o recolhimento de animais machucados, que são levados para um curral na região, onde recebe cuidados veterinários, onde os responsáveis podem retirá-los após a assinatura de termos de conhecimento de risco e responsabilidade e o custeamento das despesas com estadia. 

 

O QUE FAZER QUANDO IDENTIFICAR ANIMAIS NA PISTA?

 

•Reduza a velocidade.

•Nunca buzine para não assustar o animal.

•Não pisque os faróis ou jogue luz sobre o animal.

•Feche os vidros do veículo ao passar perto de animais de grande porte.

•Se for necessário ultrapassar, siga por trás dos bichos.

•Depois de ultrapassar os bichos, sinalize para os motoristas que vêm em direção oposta sobre o perigo, piscando os faróis. Piscar três vezes o farol e posicionar a mão para baixo com quatro dedos abertos indica a presença de animais na pista.

•Ligue e comunique o fato para a Polícia Militar Rodoviária.  Na Rota do Atlântico, ligue para 0800.031.0009. 

 
voltar