Notícias

Rota do Atlântico recebe reconhecimento pelas ações de combate à exploração sexual nas estradas

ChildHood Brasil Na Mão Certa

Rota do Atlântico recebe reconhecimento pelas ações de combate à exploração sexual nas estradas

Via de acesso a uma área portuária e industrial e a um destino turístico, pontos considerados vulneráveis para exploração sexual contra crianças e adolescentes, a Concessionária Rota do Atlântico, que administra a via expressa para Suape e Litoral Sul do Estado, se mobilizou para combater o problema desenvolve ações de conscientização sobre o tema. Mais de 3 mil motoristas já foram sensibilizados, com a realização da blitz educativa Cidadania na Pista, em vésperas de grandes feriados.  

O esforço garantiu o Reconhecimento do Pacto Na Mão Certa, desenvolvimento pela ONG ChildHood Brasil. O presidente da Rota do Atlântico, Elias Lages, receberá o certificado nesta terça-feira, dia 11/12, durante solenidade na Fiesp, em São Paulo. Este é o quarto ano consecutivo que a concessionária pernambucana recebe o reconhecimento. “Em 2019 continuaremos como apoiadores do Pacto Na Mão Certa. É um tema prioritário em nossa agenda social”, anuncia Elias Lages. 

O próximo Cidadania na Pista está previsto para a semana pré-Carnaval. Durante a iniciativa, os motoristas recebem orientações de como identificar e denunciar casos de exploração sexual nas estradas, através da divulgação do Disque 100.  “Nosso intuito é formar multiplicadores, capacitar os motoristas como agentes de proteção da infância”, destaca Elias. “Como o trecho concessionado é 100% monitorado por câmeras, acompanhadas 24h por um Centro de Controle Operacional, com nossa equipe orientada para o rápido acionamento policial ao identificar qualquer prática ilegal, o Complexo de Suape se torna uma área menos vulnerável para esse tipo de crime. No entanto, quem circula na autoestrada concessionada segue por outras vias mais expostas ao risco, por isso precisa ser orientado de como proceder”, completa. 

Como denunciar?

Para denunciar qualquer suspeita de abuso ou exploração sexual infantil, disque 100, o Disque Direitos Humanos. A ligação é gratuita e tem funcionamento 24 horas por dia, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Em caso de emergência, é possível ligar para a Polícia Militar, pelo telefone 190.

 
voltar