Notícias

No período de estiagem, campanha alerta para risco de incêndio causado por bitucas de cigarro

prevenção de incêndios Campanha

No período de estiagem, campanha alerta para risco de incêndio causado por bitucas de cigarro

Com o prolongamento do período de estiagem em Pernambuco, incêndios às margens das rodovias tornam-se mais comuns. Além de provocar danos ambientais, a fumaça compromete a segurança viária ao prejudicar a visibilidade dos motoristas, aumentando o risco de colisões traseiras. 

Para prevenir e conter focos de incêndio em sua faixa de domínio, a Concessionária Rota do Atlântico, que administra a via expressa de acesso a Suape e ao Litoral Sul do Estado,  intensifica as ações de fiscalização e lança campanha de conscientização para os motoristas não jogarem bitucas de cigarro pela janela dos veículos, por gerarem combustão ao entrarem em contato com a vegetação seca. Alertas estão sendo divulgadas nos Painéis de Mensagem Variáveis (PMVs) distribuídos ao longo da rodovia. 

O período de agosto a dezembro de 2016 concentrou 81% dos registros anuais  de incêndios às margens do complexo viário concessionado, com 64 ocorrências. Em janeiro deste ano já foram contabilizados 11 casos, 8 a mais do que no mesmo mês do ano passado.  

Com 49 câmeras distribuídas ao longo dos 44 quilômetros de vias concessionadas e equipes de inspeção realizando rondas 24h por dia, a equipe de operações da Rota do Atlântico monitora a rodovia acionando apoio de carro pipa para conter princípios de incêndios e mantém comunicação direta com o posto de apoio do Corpo de Bombeiros em Suape. A Rota do Atlântico também realiza serviço permanente de roçada, aceiro e limpeza da faixa de domínio.  

Ao avistarem qualquer fumaça ou focos de incêndio, é importante que os motoristas fechem os vidros do veículo, mantenha a distância segura do veículo da frente, trafegue com o farol acesso e não pare na faixa de rolamento. No trecho concessionado, os usuários podem ligar para o telefone de emergência da Rota do Atlântico (0800.031.0009) ou diretamente para o Corpo de Bombeiros (193).  As queimadas ilegais também podem ser denunciadas para a Polícia Militar através do 190 e para a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) pelo 81-3182.8923. 

 
voltar